IMG-20230329-WA0252 ADVOGADA  GIZELA FARIA MARTINS IRMÃ DA  CELEBRIDADE PATRÍCIA FARIA,GIZELA CONHECIDA COMO  SANGUE DE CABRITO DESACREDITA MENINA DE 4 ANOS VÍTIMA DE ABUSOS SEXUAIS

ADVOGADA  GIZELA FARIA MARTINS IRMÃ DA  CELEBRIDADE PATRÍCIA FARIA,GIZELA CONHECIDA COMO  SANGUE DE CABRITO DESACREDITA MENINA DE 4 ANOS VÍTIMA DE ABUSOS SEXUAIS

Na rádio MFM, na MWANGOLE TV, e no Facebook sob o nome COLECTIVO DE ADVOGADOS, a Advogada Gizela Faria Martins procedeu ao sistemático assassinato de carater do pai da vítima, e desacreditou as denúncias da própria vítima. 

Em Janeiro de 2021 Maria aos 4 anos apenas, veio da visita de casa da mãe a sangrar da vagina e denunciou a sua própria mãe e amigos por abusos sexuais presença da propria mãe.

A defesa destes criminosos é feita por GIZELA FARIA MARTINS, ADVOGADA FAMOSA, ESTRELA DE PROGRAMAS DAS TELEVISÕES ANGOLANAS DA TPA E DA TVZIMBO, E É IRMÃ DA CELEBRIDADE PATRICIA FARIA, CANTORA, FIGURA POLÍTICA, DIRECTORA DA CASA DA CULTURA DO RANGEL. 

Razão da escolha de Gizela Faria Martins de falar à sociedade Angolana sobre CASO MARIA a favor da mãe e seus cúmplices.

Gizela Faria Martins usou do seu prestígio para distorcer os factos e influenciar a decisão dos órgãos de administração da justiça, usou de meios e expedientes ilegais prejudicais à correcta aplicação da lei e da descoberta da verdade.

Violou o Estatuto e do Código de Ética e Deontologia Profissional da Ordem dos Advogados de Angola.

Perante este quadro  de mentiras compulsivas, a defesa da mãe e seus cúmplices está irremediavelmente destruída. 

A Defesa é baseada em intimidação, manipulação, influencias, calunias, mentiras, emoções, e quem sabe racismo. 

Entre as inúmeras mentiras realçamos:

1. O sangue das fotos não é humano e que foi feito um exame e disseram que era de cabrito.

Não é verdade, pois, o sangramento é referido em dois hospitais diferentes e em vários relatórios médicos.

Afirmação que valeu à advogada a alcunha de GIZELA SANGUE DE CABRITO. 

2. Acusou ainda o pai de forjar provas.

Na verdade, todos os relatórios são de INSTITUIÇÕES ESTATAIS ou de prestígio e foram confirmados junto das mesmas e dos peritos;

3. O pai foi interditado de chegar perto da miúda.

Não condiz com a verdade, a sentença prevê visitas.

Ao justificar a recusa da sua cliente em dar à filha menor acesso ao pai, irmãos e família paterna. Confirmou que a Maria foi ilegalmente isolada.

Forma desastrada confessou que a sua cliente não respeita a sentença e que está a cometer crime continuado.

4. A menor assusta-se só com o nome do pai nas sessões do hospital psiquiátrico, por isso é melhor afastá-la do pai.

Não é verdade, segundo a equipe clínica do hospital Psiquiátrico de Luanda, a Maria foi abusada por tios enquanto à guarda da mãe, e tem necessidade de proteger a mãe das agressões que a mãe sofre às mãos dos tios.

Os abusos sexuais contra a menor foram perpetrados no período compreendido entre 2020 a 2021, a Maria era abusada quando ia visitar a mãe ao fim de semana.

O CONSELHO PROVINCIAL DE LUANDA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DE ANGOLA deliberou a INSTAURAÇÃO PROCESSO DISCIPLINAR à advogada Gizela Faria Martins. 

A índole e o carater Gisela Faria Martins não se coaduna com o exercício da profissão de advogado, espera-se a aplicação de medidas exemplares por parte da ORDEM DOS ADVOGADOS DE ANGOLA.

Quem ganha com o silêncio da menina?

O prolongar desta infâmia sobre a menina Maria e o seu pai está a sujar a imagem da PGR e da Magistratura Angolana. 

Gizela Faria Martins tem que vir pedir desculpa publicamente as vitimas e lesados e à sociedade angolana.

Gizela Faria Martins tem retratar todas as suas mentiras.

Gizela Faria Martins para se redimir tem de apelar ao regresso imediato da menina a casa do pai e dos irmãos onde vivia em segurança.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LinkedIn
Share
WhatsApp