Alberto Segunda autoproclamou-se como o único líder da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola uma decisão unilateralAlberto Segunda autoproclamou-se como o único líder da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola uma decisão unilateral

BISPO ALBERTO SEGUNDA INVADE A MORAL PÚBLICA COM TRUQUES DE CARIDADE EM NOME DA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS EM ANGOLA

Nem por força dos Estatutos da IURD, há um lugar para o Bispo que propala aos 4 ventos ser o fiel depositário ou responsável pela Igreja em litígio ( Pouca vergonha ), porque tendo partido do país a (Ala Brasileira)nem no âmbito da ilegalidade (Sem legalização da Comissão de Reforma ) tem ou seria a pessoa indicada para representar a IURD no nosso país .
E mesmo no período de túmulo o Bispo Valente Bizerra Luís, de nacionalidade angolana, foi eleito Coordenador da Comissão de Reforma da IURD, conforme o documento lavrado em Diário da República III SERIE nº. 81 datado de 24 de Julho de 2020.

IMG-20231015-WA1285-789x1024 BISPO ALBERTO SEGUNDA INVADE A MORAL PÚBLICA COM TRUQUES DE CARIDADE EM NOME DA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS EM ANGOLA


Dentro da esfera do Poder judiciário.
O Ministério Público, tem mecanismos eficazes para contrapor esta aberração.
Pois neste momento, bispo Alberto Segunda não tem Igreja Universal para liderar em Angola .
Havendo aqui a falsa QUALIDADE, ao auto intitular -se líder da Igreja cuja responsabilidade foi atribuída em unanimidade ao seu irmão espiritual Luís Bizerra.

ANALOGIA
Em 2002, depois da morte do líder do Galo Negro , foi reforçada a UNITA renovada sob liderança do Sr. Eugénio Manuvakola , e apenas este tinha poderes para assinar os tratados ou acordos no âmbito do Governo de Unidade e Reconciliação Nacional (GURN). Até a realização do Congresso, do qual foi indicado e eleito o Dr. Isaías Samakuva.
A vida é tão clara mas a GANÂCIA DESMEDIDA provoca cegueira .
As Instituições Públicas não devem receber INDIVÍDUOS sem legitimidade para realizar actos que são passíveis de nulidade por falta de respaldo jurídico.

Atenciosamente João Walter Jornalista e Pesquisador

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LinkedIn
Share
WhatsApp