O processo de destituição de João Lourenço presidente da república diz respeito a todos os angolanosO processo de destituição de João Lourenço presidente da república diz respeito a todos os angolanos

O país está asfixiado e da alta tribuna do legislativo a voz potente perde força na fonte. O partido unita tem sido o principal responsável pelo clima de crispação política a que se vive.

Vos de medo, insegurança.
Quem conhece a casa sabe bem o que ela gasta.

Os alicerce ainda lá,estão mas o edifício perdeu toda a moral.

Admitir fraqueza e pedir,desculpas é para os mais sensíveis.

Evitemos o populismo. Evitemos o desenvolvimento de sentimentos de exclusão e lutemos pela inclusão e pela unidade do nosso povo foi feita e a bola está lá na frente.

Agora vamos ver quem chega primeiro.

O dinheiro só não compra saúde mas há quem vende a sua honra para defender o tacho e o olho gordo da família.

O processo de destituição do presidente da república diz respeito a todos os angolanos congrega as atenções de todos quando esperam de Angola sua pátria a sua realização o seu crescimento a sua estabilidade o seu desenvolvimento o sonho e a concretização de um país bom para se viver a ACJ.

A legalidade pressupõe a igualdade.

A maioria dos comentadores e bajuladores estão concentrados num único artigo qende deveriam descortinar o verdadeiro alcance das ações dos homens de Mongaguá autoritarismo ganhou espaço e as leis não são cumpridas.

Os artigos conjugados visam cunhar o futuro político de João Lourenço com a inelegibilidade e imputabilidade criminal por ação e omissão.

As fontes estão se giz para escrever a nova página da história de Angola com o regime que tem o sonho de se saculizar no poder.

Destruir aquilo que foi construído com muito sacrifício de nota irresponsabilidade imaturidade e imprudência.

É hora de os dirigentes do atirarem as devidas dilações sobre as causas da derrocada nestes seis anos avaliando confrontalidade, o baixo desempenho da liderança do país e não pensar que é a última bolacha do pacote Está sem chão.

Perde em todo o lado onde coloque as suas quinamas.

O resultado é o mau cheiro da sua dibinga e está a pagar pelos próprios erros.

Por culpa sua e da sua equipa a estratégia de rapidamente apagar a imagem do antecessor e consolidar o poder na sociedade e emstilando o medo, o terror e as ameaças de prisão a camaradas de partido, a perseguição ao pai político presidencial, o falecido Zeca, filhos e próximos foi o maior erro de marketing o casting a bebés políticos atolados a um fraudismo mental\ tornou o partido numa central de pedofilia ideológica ao enfiar no seu comité central meninas nem sabem engomar.

Enquanto governar não é de maneira alguma uma autoestrada para o livre arbítrio.

A Unita o cenário da Antesco foi aprimorando o estudo aos instrumentos constitucionais e jurídicos exclusivamente aprovados os camaradas para nas estrelas políticas disparar bombas legais é a picada do escorpião a cascavel viciada pois o MPLA considera a paz como bem maior a preservar o adversário dos camaradas não é só oposição é o povo de revusos espalhados pelo país que se multiplicam feitos jovens atentos, estudiosos, afobados pela mudança na banda.

Dito Dali, Jerónimo Siça, Pipacas Android Hitler Samussuco, a Garina Lady Laura Gonçalves, Ariel Bango e Tu Que Me Ouves Revue Incubado.

Ao lado de jovens empresários, jovens de cultura ou de música encontramos jovens que desenvolvem um valioso trabalho de cidadania em fins representar o povo está aborrado naí é também a gritaria na TV do povo cassumbulada por eles habituados a não cumprir as leis que eles próprios aprovam em nome do próprio povo agora o glorioso está perdido.

Vê vultos onde há luz. No quadro desse jogo político e democrático por isso fazem manifestações histéricas tipo bandida, perada na pensão salalê da Vila Liz.

Com os seus discursos medievais sobre a guerra que já ninguém liga sobretudo os cidadãos mais jovens. Boa parte dos quais nem sabe sequer quem foi. Jonas Malheiros Savimbi.

O presidente da república pode ser destituído por crime de violação da constituição. Perplexidade baixo nível, direito cafricado, academia sacrificada por parte de quem se acha ter nascido para governar eternamente a terra que também é de Samacuva.

E com o atual presidente há que reconhecer que o processo democrático recuou. Instituição vai encalhar na justiça.

O grupo parlamentar do MPLA reafirma aqui e agora.

Não haverá instituição, do presidente, da república João Manuel Gonçalves Lourenço eleito democraticamente pela maioria dos angolanos.

Ponto. É tanta responsabilidade criminal que gelou. Não vai aguentar o peso das chuteiras presidenciais referem a chulé até dois mil e vinte e sete.

A facto histérico que as instituições do nosso país apesar de serem as protagonistas da aprovação das leis do nosso país são os principais incompodeiros da própria legislação infelizmente muitas vezes os governantes esquecem-se deste facto e usam da arrogância usam da prepotência do instrumentalizam as instituições em prudente próprio percebem adversários e quase sempre Descobrem que o poder é incêndio e mais dia menos dia todos retornam a sua condição de cidadãos comuns. A adaptação do texto de William Tony em salas Neto o que ocorre normalmente é que quando se alonga o exercício do poder político para além dos limites comuns em democracia diminui a sensibilidade e começam as violações tão fortes consequências com culpas sempre transferidas para os adversários.

Por: Vítor Hugo Mendes

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LinkedIn
Share
WhatsApp